Menu
RSS


O último filme de Woody Allen não estreou e o cineasta vai levar a Amazon a tribunal

Woody Allen entrou com um processo judicial contra a Amazon Studios esta quinta-feira, alegando que a plataforma de streaming desistiu de um acordo de quatro filmes que tinha com o cineasta devido a "uma alegação infundada com 25 anos". 

Segundo a Variety, Allen afirma que a Amazon recusou lançar A Rainy Day in New York, uma produção concluída há mais de seis meses, e que a plataforma deu-lhe apenas explicações vagas sobre o abandono da produção, bem como da quebra do acordo estabelecido para produzir três outros projetos do cineasta. 

A Amazon tentou desculpar a sua ação referindo uma alegação infundada contra Allen com 25 anos, mas essas alegações já eram bem conhecidas da Amazon (e do público) antes da empresa celebrar quatro acordos separados com o Sr. Allen", diz o processo:  "Simplesmente não há uma base legítima para a Amazon renegar as suas promessas". 

Ainda de acordo com o processo, os executivos da Amazon, Jason Ropell e Matt Newman, reuniram-se com os representantes de Allen em dezembro de 2017. Eles citaram os danos à reputação que a Amazon sofreu devido à sua associação com Harvey Weinstein e as alegações de má conduta contra o ex-presidente da Amazon Studios, Roy Price.

Em janeiro de 2018, o advogado da Amazon, Ajay Patel, propôs adiar o lançamento de A Rainy Day in New York para 2019, o que Allen aceitou. Chegamos então a junho de 2018, quando a Amazon decidiu rescindir o acordo de quatro filmes, tendo ainda afirmado que não tinha a intenção de distribuir nenhum dos filmes do cineasta. Inicialmente, Patel não forneceu uma razão para terminar o negócio, mas posteriormente, os representantes da Amazon declararam que estavam a cancelar o acordo devido a “eventos supervenientes, incluindo a renovação das alegações contra Allen, os comentários controversos do cineasta e a crescente recusa de grandes talentos em trabalhar ou de estarem associados a ele de qualquer forma". No total, Allen exige assim da Amazon o pagamento de 68 milhões de dólares (60 milhões de euros). 

A Rainy Day in New York, a 48ª longa-metragem de Allen, encerrou as filmagens em novembro de 2017. Após as repetidas acusações de Dylan Farrow, em sequência do movimento #MeToo, vários atores que trabalharam nesse filme vieram a público criticar o cineasta e afirmar que nunca mais trabalhariam com ele. Timothée ChalametGriffin Newman, David Krumholtz e Rebecca Hall anunciaram mesmo que iam doar os seus salários para várias instituições de caridade para vítimas de abuso sexual.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos