Menu
RSS

 



Filho de Woody Allen defende-o e ataca a mãe e irmã

Num ensaio publicado hoje, 23 de maio, no seu blog, Moses Farrow, o filho adotivo de Woody Allen e Mia Farrow, defende o seu pai contra as acusações de abuso sexual infantil feitas pela sua irmã, Dylan Farrow, acusando ainda a mãe, Mia Farrow, de o ter repetidamente maltratado e de tentar fazer-lhe uma lavagem cerebral quando era criança. 

O texto, intitulado "A Son Speaks Out", revela alguns episódios onde Mia Farrow o obrigava a responder exatamente à resposta que ela queria, dando o exemplo de um episódio de uma fita métrica que foi encontrada na sua cama e que ela andou à procura o dia todo: "era impossível se você não fizesse exatamente o que nos era dito, não importa o quão questionável era a demanda”. Moses explica que Mia o obrigou a repetir várias vezes a resposta que ela queria ouvir, apelidando toda a situação da fita métrica como o “início do treino", "em essência, da lavagem cerebral”. 

Assumindo que é uma pessoa reservada que não quer a atenção do público, Moses diz que os ataques "incrivelmente imprecisos e enganadores" sobre o pai fizeram-no ver que não pode mais ficar calado, pois Woody "continua a ser condenado por um crime que não cometeu.

Explicando o episódio relatado por Dylan, na qual Allen alegadamente tinha abusado dela quando a levou para o sótão com a desculpa de irem brincar com um comboio elétrico, Moses diz que isso não tem qualquer sentido: "Há um grande problema: não havia nenhum combóio elétrico no sótão (...) Na verdade, não havia forma das crianças brincarem lá, mesmo que quiséssemos. Era um espaço inacabado, debaixo de um telhado inclinado de duas águas, com pregos e tábuas expostas ... A ideia de que o espaço poderia ter acomodado um comboio elétrico a funcionar, circulando em torno do sótão, é ridícula."

Dylan Farrow já reagiu ao ensaio de Moses numa declaração à People, dizendo: “[O ensaio é] uma tentativa de se desviar de uma alegação confiável feita por uma mulher adulta, tentando impugnar a minha mãe que sempre me apoiou e aos meus irmãos.  É facilmente contrariado [o que ele diz], contradiz as suas próprias declarações ao longo de anos (...) O meu irmão é uma pessoa problemática. Tenho pena que ele esteja a fazer isto".



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos