Menu
RSS

 



Rutger Hauer fala de Blade Runner 2049: "não há humor, não há amor, não há alma"

Na apresentação de um novo projeto no Festival de Berlim, o ator Rutger Hauer comentou Blade Runner 2049, sequela do filme original de 1982 que contava com o holandês no papel do replicante Roy Batty.

Segundo o ator, esta continuação assinada por Denis Villeneuve "parece ótima", mas ele tem dificuldade em entender se o filme era mesmo necessário: "Acho que se algo é tão bonito [o filme original], você deve deixá-lo quieto e fazer outro filme. Não apoie o cotovelo sobre um sucesso que levou mais de 30 anos a conquistar". "De várias maneiras, Blade Runner não era sobre os replicantes, era sobre o que significa ser humano?", prosseguiu o ator, acrescentando: "É como o E.T. Não tenho a certeza da questão colocada no segundo Blade Runner. Não é um filme conduzido por personagens e não há humor, não há amor, não há alma. (...) "Pode-se ver a homenagem ao original. Mas isso não é suficiente para mim. Eu sabia que não ia funcionar".

Recorde-se que também Ridley Scott, produtor da sequela de Blade Runner e realizador do filme original, afirmou que também não gostou muito do resultado final, descrevendo o trabalho como "demasiado longo".



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos