Menu
RSS

 



IndieLisboa'11: «Simon Werner a Disparu» por João Miranda



Um casal descobre à noite no bosque um corpo, poderá ser o Simon Werner cujo desaparecimento, dias antes, encheu a escola em que andava de rumores e acusações? Seguindo alguns dos seus colegas, Fabrice Gobert vai contruindo um mistério, baseado na especulação gerada pelo conhecimento parcial e pela conversa tíica adolescente.
 
É um filme que brinca com vários géneros, desde o terror, quando outros colegas começam a desaparecer, o policial, com a investigação desorganizada a decorrer, e o de adolescentes, com o ambiente de escola e as desventuras amorosas. Isto, acompanhado pela banda sonora dos Sonic Youth, torna este um primeiro filme impressionante e possivelmente o filme mais cool deste festival.
 
Com um estilo onde se vê ainda a influência do trabalho para televisão efectuado anteriormente pelo realizador, mas que, ao mesmo tempo, reflecte um estilo mais anos 80, que a música reforça, com o “Love Like Blood” dos Killing Joke a repetir-se ao longo do filme, torna-se difícil apontar para a época em que se passa o filme. O que acaba por ser um ponto forte, já que permitirá que este não se torne datado tão rapidamente.
 
Um filme que merece distribuição comercial, já que não poderá ser visto novamente no festival.
 
 
O Melhor: A estrutura narrativa progressiva.
O Pior: Há algumas pontas soltas.
 
A Base: Possivelmente o filme mais cool deste festival. 7/10

João Miranda


Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos