Menu
RSS


Festival Slamdance arranca sob a promessa de Cinema fora de Hollywood ... e de Sundance

Arranca hoje (25/01) o Festival Slamdance, conhecido como a alternativa hipster ao mediático Sundance, que decorre em paralelo e na mesma localização (Park City, UTAH).

A decorrer até dia 31 deste mês, este evento cinematográfico norte-americano fundado em 1995 aposta numa seleção cuidada e diversificada de cinema de baixo-orçamento sobretudo intuitivo. Mas a celebração rege-se pelo termo indie, definição de todo um cinema fora dos cantos de Hollywood, tendo este ano como celebração, a homenagem a um dos autores do cinema polivalente, Steven Soderbergh, ao qual  será atribuído o Founders Award (numa cerimónia que exibirá imagens do seu próximo filme, High Flying Bird).


Beats

Quanto aos filmes, Slamdance avança em algumas apostas em futuros cineastas e narrativas experimentais que ousam em procurar uma voz no seio cinematográfico. Para além do panorama americano, desde o politizado Dollhouse: The Eradication of Female Subjectivity from American Popular Culture, de Nicole Brending, até às jornadas existencialistas de A Great Lamp, de Saad Qureshi, e de Lost Holyday, de Michael Kerry Matthews e Thomas Matthews, o ato de praticar cinema também é presente nos quatros cantos do Mundo.

Dessa feita, são várias as nacionalidades presentes nesta seleção, no qual poderemos encontrar produções brasileiras (Boni Bonitinha, de Daniel Barosa), indianas (Cat Sticks, de Ronny Sen), nipónicas (Demolition Girl, de Genta Matsugami), inglesas (Beats, de Brian Welsh, com Soderbergh como produtor executivo), entre outros. 



Deixe um comentário

voltar ao topo

Contactos

Quem Somos

Segue-nos